Orquídeas em vasos: Como plantar

0
3743
plantar orquídeas em vasos

Mês passado meu pai ganhou 8 mudas de orquídeas, entre elas cattleyas e dendrobiun e efetuou o plantio em vasos.

Como diz o ditado: “Casa de ferreiro o espeto é de pau”. Acabei passando despercebido e não observei como ele realizou o plantio.

Resultado: 30 dias se passaram e a única sobrevivente eu salvei anteontem.

Me dei conta de que mesmo quem já tem experiência no cultivo de orquídeas, vez por outra se descuida, ignora algum cuidado e acaba matando suas mudas.

Seja por descuido ou excesso de cuidados com as orquídeas, fato é que todos nós já mandamos alguma mudinha para o cemitério e nos frustramos pelo tempo dedicado a uma “cria” que não deu certo.

É importante frisar que todos temos um motivo especial para cuidar de orquídeas. Seja para comercializar, embelezar a casa ou mesmo como hobby.

Meu pai por exemplo passa as tardes de sábado regando, combatendo pragas, replantando e cuidando das suas orquídeas e de outras plantas que possui.

Mas eis que surge a dúvida: Afinal, qual o jeito certo de plantar orquídeas em vasos?

Existe algum segredo?

Fique comigo, vou te ensinar as principais técnicas para que você tenha sucesso no plantio ou replantio de orquídeas em vasos.

Compartilharei também os materiais necessários, o passo a passo e tudo que você precisa saber antes de realizar o plantio.

 

Como plantar orquídeas em vasos

 

O primeiro ponto a se observar antes de plantar as orquídeas é a aquisição das mudas.

Grande parte da mortalidade das plantas recém plantadas é a qualidade das mudas que foram adquiridas.

Portanto, deve-se observar a procedência e o estado de “saúde” da muda antes de realizar o plantio, por vezes, é melhor que a muda passe por um período na UTI para orquídeas antes de ser plantada (ou replantada) no vaso definitivo.

Se você não conhece a UTI, sugiro que aprenda lendo nosso artigo: UTI para orquídeas: como fazer.

Plantar orquídeas em vasos
Phalaenopsis em vaso

Há 3 maneiras principais de se obter mudas sadias:

  • Através de floriculturas;
  • Seccionar (separar) partes de uma orquídea adulta (com raiz);
  • Através de brotos aéreos emitidos por algumas espécies de orquídeas (ex: Dendrobium);
  • IMPORTANTE: Jamais retirar mudas de orquídeas encontradas em florestas ou ambientes naturais, pois configura como crime ambiental.

Veja nesse vídeo como fazer mudas de orquídeas dendrobium através do broto aéreo:

 

 

Como escolher o vaso ideal?

Existem diversas opções no mercado, sejam eles de barro cozido, de plástico ou mesmo “caseiros”, feitos de material reciclado.

Não há muita regra na escolha do vaso ideal, entretanto, deve-se observar as características principais da espécie de orquídea se adapta melhor a cada tipo de vaso. E o que pode ser feito para se adequar ao plantio de orquídeas em vasos.

Uma característica importante que a maioria das orquídeas em vasos possui é a intolerância ao excesso de água.

Sendo assim, devemos escolher um vaso que proporcione fixação, retenha um mínimo de umidade e ao mesmo tempo, possibilite a aeração das raízes.

Os vasos mais utilizados são os de barro cozido com diversos furos laterais e no fundo, aliados a um bom substrato.

Outro tipo bastante decorativo e chamativo são os cachepôs (cachepot), feitos geralmente de madeira oferecem ótima aeração, fixação e decoram o ambiente da casa.

Como dissemos anteriormente, devemos aliar a escolha do vaso com a escolha do substrato que vai propiciar o desenvolvimento das orquídeas em vasos. Aprenderemos também a escolher o substrato ideal.

 

Como escolher o substrato?

 

Como já falamos em artigos anteriores, vale lembrar que as funções básicas do substrato são:

  • Fornecer a sustentação necessária ao crescimento da orquídea;
  • Reter umidade para absorção;
  • Fornecer nutrientes às raízes;
  • Possibilitar a aeração.

Na natureza os substratos são compostos de restos de matéria orgânica em decomposição, tais como folhas, galhos e outras plantas mortas.

Já em nossas casas, utilizamos materiais artificiais que imitam as características dos naturais sozinhos ou em consórcio com os naturais.

Saiba mais em nosso artigo: Como escolher o substrato ideal para minhas orquídeas.

São muitos os substratos disponíveis para orquídeas em vasos, entretanto, os mais utilizados são uma mistura de musgo esfagno, fibras de coco, casca de pinus, bucha vegetal, cacos de telha, brita e isopor.

 

Passo a passo para plantar orquídeas em vasos

 

Agora que chegamos até aqui, vamos falar da parte prática do plantio de orquídeas em vasos.

Vamos lá:

  1.  Retirar a muda da planta antiga (retirar do vaso se for replantio): Se for possível divida a planta em quantas mudas conseguir, ajudará na multiplicação dos vasos.
  2.  Lavar as raízes e toda a planta em água corrente com muito cuidado para retirar possíveis contaminações, restos mortos e etc. Utilize os dedos ou uma escovinha macia, limpando de forma delicada. Se necessário descarte pedaços de raízes que não estejam sadias.
  3.  Uma vez escolhido o vaso, utilize material de drenagem no fundo. Pode ser utilizado brita, cacos de telha, isopor, dentre outros materiais.
  4.  Adicione o substrato ao vaso umidificado anteriormente, evite encharcamento.
  5.  Acomode a muda de forma a facilitar a fixação no substrato, sem sufocar as raízes. Utilize substrato poroso e úmido.
  6.  Realizar o plantio no centro do vaso, a fim de possibilitar o desenvolvimento central da orquídea no vaso.
  7.  Adubação: como dito em artigos anteriores a orquídea precisa de nutrientes que precisam ser fornecidos por uma fonte externa. A adubação pode ser feita através do substrato ou um adubo foliar que pode ser borrifado nas folhas.
  8.  Rega: ainda não é necessário regar, pois o substrato foi umidificado. Entretanto, deve-se inspecionar periodicamente inserindo 2 dedos no interior do substrato para aferir a umidade, e assim determinar a frequência da rega.

 

Dicas extras para plantar orquídeas em vasos:

 

Os materiais utilizados podem ser desinfetados com um pouco de cloro diluído em água para evitar a contaminação da sua muda.

Uma ótima opção de adubação é a utilização do húmus de minhoca, essa dica você aprende aqui: como fazer um minhocario.

Após cortar e descartar raízes danificadas é importante utilizar canela em pós nos “ferimentos” o que mantém a muda saudável.

As técnicas aprendidas neste artigo são cruciais tanto para plantar pela primeira vez uma muda de orquídea, como para replantar alguma orquídea que não estava se desenvolvendo em outro substrato.

Ou até mesmo uma muda recuperada na UTI.

 

Como Cuidar de orquídeas em vasos

 

Neste artigo você viu a importância de conhecer as técnicas corretas para que se obtenha sucesso no plantio de orquídeas em vasos.

Independentemente da espécie utilizada o conhecimento compartilhado em nosso site é de suma importância no cultivo de orquídeas.

Sei que você tem dificuldades em encontrar materiais de qualidade sobre o cultivo de orquídeas.

Nós reunimos para você o melhor conteúdo disponível na internet com todas as dicas, técnicas e macetes que vão te levar ao sucesso no seu orquidário, tornando suas orquídeas com qualidade de exposição.

Não perca mais tempo, conheça o MANUAL PASSO A PASSO COMO CULTIVAR ORQUÍDEAS!

Se preferir, poderá também aprender a cultivar orquídeas com vídeo aulas práticas demonstrando todos os cuidados necessários no seu orquidário, acesse já o CURSO SEGREDOS DAS ORQUÍDEAS!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Digite seu nome aqui