Cuidados com orquídeas vanda

Na série orquídeas como cuidar, não poderíamos deixar de falar das orquídeas Vanda, uma qualidade que tem muitos adeptos e fãs em nosso país merecia um lugar de destaque.

Já falamos sobre o cultivo das Cattleya e das Phalaenopsis em artigos anteriores, mas a série continua.

Vamos lá!

foto de orquídeas vanda

Orquídea Vanda

A orquídea Vanda tem mais ou menos 50 espécies, sendo referencias essencialmente em floração. Seu nome é derivado do sânscrito as espécies Vanda Tessellata.

Sua extensa maioria são epífitas (residem sobre outras plantas), porém várias são litófitas (vegetam em rochas) ou terrestres. Podem ser encontradas na Índia, Himalaia, Sudeste da Ásia, Indonésia, Filipinas, Novidade Guiné, Sul da Cabocla e também Sul da Austrália.

A orquídea Vanda teve origem no continente asiático e costuma ser encontrada em regiões pantanosas, onde mesmo na ausência de chuvas a umidade do ar é muito alta.

Observando seu ambiente natural já dá para ter uma ideia das condições favoráveis ao seu desenvolvimento: Calor + Luz + ventilação + umidade.

Mas falaremos detalhadamente a seguir:

Clima

As orquídeas vanda tem uma peculiaridade que é a tolerância a altas temperaturas. Na natureza ela suporta temperaturas superiores aos 30°C, desde que possua umidade para repor a perda constante de água por evapotranspiração.

Já em temperaturas abaixo dos 15°C ela entra em estado de dormência e seu desenvolvimento é retardado, inclusive a floração.

Diferentemente de outras espécies, a orquídea vanda gosta de receber luz solar direta em partes do dia específicas, como por exemplo no início da manhã e no finalzinho da tarde. Entretanto, ela não suporta o sol pleno, logo devemos regular os horários em que ela estará exposta a luz solar.

Baixa luminosidade pode causar:

  • Folhas com colorido verde muito escuro;
  • Ausência ou baixo índice de floração por mais de um ano em Vandas adultas;
  • Enfraquecimento da planta com perda de folhas e maior sensibilidade a doenças.

Sintomas de excesso de luz:

  • Folhas amareladas ou com queimaduras;
  • Perda de folhas e algumas vezes desidratação.

 

Tipo de Substrato

A orquídea vanda dispensa substrato, no geral ela deve ficar pendurada e amarrada a um tutor vivo. Ela prefere que suas raízes sejam ventiladas, livre de terra ou outro substrato.

Outra possibilidade é coloca-las em troncos de árvores, mas sempre utilizar um tutor para “guiar” o crescimento das plantas.

Jamais enterre as raízes das vandas, isso faz com que suas raízes apodreçam e as folhas caem, levando a planta a morte certa.

Foto Orquídeas vanda em vaso

Orquídea Vanda

Regando a orquídea vanda

O turno de rega da vanda é menor do que a maioria das orquídeas, logo você deve molhar diretamente as raízes cerca de duas vezes ao dia em regiões mais quentes.

Outra prática recomendada é a de molhar o chão abaixo das orquídeas vanda para manter o ar sempre úmido.

Um bom indicativo de que a planta está recebendo a quantidade adequada de água é o comprimento de suas raízes. Raízes curtas são indicativo de que a quantidade de água está correta, desde que o desenvolvimento da vanda esteja fluindo como um todo.

Um sinal de falta de água é a perda das folhas próximas as raízes, geralmente leva a mortalidade da sua planta.

 

Adubação

Devido a quantidade de raízes aéreas, a adubação das orquídeas vanda é uma prática fundamental, haja vista que é a única forma de obter os nutrientes necessários ao seu desenvolvimento.

Além disso ela precisa desenvolver bem o caule para suportar a florada que geralmente é composta por muitas flores.

A formulação mais adequada é a 20-20-20 uma vez por semana no seu desenvolvimento e a formulação 10-30-20 a cada 3 semanas para estimular a floração.

Lembrando que a forma de aplicação deve ser foliar, seguindo as recomendações do fabricante do produto.

 

Floração das orquídeas vanda

Outra peculiaridade das vandas é a possibilidade de emitir flores até 4 vezes ao ano e suas flores podem durar até 30 dias.

Durante a floração é importante tomar cuidado para não borrifar adubo nos botões ou nas pétalas das flores, para evitar micro queimaduras. Isso aumenta o vigor das cores e aumenta a durabilidade das flores.

As flores possuem uma infinidade de variações de acordo com a espécie de vanda cultivada.

Flores orquídeas vanda

Flores orquídea vanda

Existem orquídeas vanda com flor laranja, violeta, azulada.

Mais dicas de cultivo você encontra aqui.

Fonte: http://cynthiablanco.blogspot.com.br/

Fique por dentro de nossas atualizações!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *