Orquídeas florescendo o ano inteiro

A família das orquídeas possui diversos exemplares de plantas cuja as flores encantam a todos. Seja pela beleza ou pela excentricidade, são plantas agradáveis e que alegram todo o tipo de ambiente, desde nossas casas até o ambiente de trabalho.

Orquídea

Orquídea

Uma ansiedade dos cultivadores é a floração, uma vez que é o período mais aguardado do ano.

As flores são o aparelho reprodutivo da planta e é nessa hora que são realizadas atividades como a polinização manual com o intuito de propagar mudas, fazer cruzamentos de espécies (obter mudas híbridas) e etc.

Hoje focaremos apenas na beleza das flores e na época de floração, posteriormente podemos fazer um artigo falando da parte técnica das possibilidades de aproveitamento da florada.

Lembrando que as orquídeas, em sua grande maioria, florescem apenas uma vez por ano. Sua florada pode durar poucos dias (ex: Stanhopea) ou até dois meses (ex: Phalenopsis).

Como fazer a orquídea florescer

As orquídeas florescem de maneira natural, desde que sejam respeitadas as individualidades e necessidades de cada espécie, fornecendo apenas o necessário a sua subsistência.

As necessidades básicas das plantas são bem simples: luminosidade, temperatura, solo/substrato e umidade.

Todas as espécies necessitarão desses mesmos elementos, entretanto, em quantidades diferentes, segundo sua biologia natural.

Ao adequar o ambiente às características das suas espécies cultivadas já será possível que as orquídeas se desenvolvam e produzam belas flores.

Outra forma de fazer as orquídeas florescerem é por meio de produtos químicos (nutrientes) necessários ao seu desenvolvimento, assim como qualquer outra planta ou ser vivo (animais) as plantas dependem de nutrientes para produzir folhas, flores e frutos (no caso das plantas frutíferas).

Começaremos a falar das dicas naturais:

  • Luminosidade: algumas espécies de orquídeas preferem uma maior luminosidade, como a Cattleya e a Cymbidium, já as Paphiopedilums não gostam muito de luz solar direta. Sendo assim, devemos controlar a exposição ao sol de cada uma delas;
orquídea luminosidade

orquídea luminosidade

  • Umidade: Regue as orquídeas de preferência de manhã cedou ou ao final da tarde, pois, durante o dia a evaporação é maior, então a água é menos aproveitada pela planta. A orquídea borboleta por exemplo, deve ser regada uma vez por semana no período de dormência e até duas vezes por semana no período de maior vegetação.

Lembrando também que a maioria das orquídeas é oriunda de florestas densas, logo, a umidade relativa do ar é alta.

Regar orquídeas

Regar orquídeas

  • Nutrientes: Existem diversos nutrientes que podem ser obtidos de maneira natural, através de húmus, terra vegetal e matéria orgânica. Entretanto, funcionam melhor em orquídeas plantadas em solo ou substrato. Já as orquídeas que estão em troncos de árvores ou outra sustentação, absorvem os nutrientes através das folhas, sendo necessário uma aplicação de fertilizante via água, borrifando as plantas com uma mistura de água e produtos químicos. Os principais nutrientes que as plantas necessitam são: Nitrogênio (N), fósforo (P) e Potássio (K). Saiba como fazer adubação clicando aqui.
Adubação orquídeas

Adubação orquídeas

Orquídeas floridas o ano inteiro

Uma dica importante a quem deseja ter em sua casa orquídeas floridas o ano todo é que nenhuma orquídea floresce mais que duas vezes ao ano. Logo, é preciso uma diversidade interessante de espécies de orquídeas para se obter um orquidário florido o ano inteiro.

Para tanto, é necessário conhecer bem a época de floração de cada espécie, bem como os requisitos indispensáveis a sua floração.

A seguir, mostraremos a lista de espécies de orquídeas que florescem em cada mês do ano, segundo sua própria espécie:

Calendário

Calendário

Orquídeas de Janeiro

Cattleya leopoldii, Oncidium longipes, Dendrochillum filiforme, Paphiopedium bellatulum, Lockhartia lunifera, Paphiopedilum parishii, Miltonia regnelli e Stanhopea oculata.

Orquídeas de Fevereiro

Oncidium jonesianum, Aerides lawrenceae, Scuticaria hadwenii, Cattleya tigrina, Sobralia macranta, Encyclia dichroma, Zygopetalum mackay, Hadrolaelia crispa (L. crispa).

 Orquídeas de Março     

Epidendrum porpax, Anacheilium fragrans, Lanium avícola, Cattleya labiata, Liparis nervosa, Cirrhopetalum rothschildianum, Oncidium crispum, Dendrobium phalaenopsis.

Orquídeas de Abril        

Maxillaria picta, Cattleya percivaliana, Odontoglossum grande, Grobia amherstiae, Oncidium varicosum var. rogesii, Hadrolaelia pumila (L. pumila), Sophronitis coccínea, Lankesterella ceracifolia.

Orquídeas de Maio       

Oncidium ornithorhynchum, Cattleya walkeriana, Paphiopedilum spicerianum, Cyrtopodium andersonii, Restrepia cúprea, Laelia gouldiana, Sophronitis cernua, Maxilaria schunckeana.

 Orquídeas de Junho

Restrepia striata, Rodriguezia venusta, Schomburgkia crispa, Sophronitella violácea, Cattleya trianae, Gomesa crispa, Macradenia multiflora, Pseudolaelia corcovadensis.

Orquídeas de Julho

Laelia crispata (L. flava), Laelia jongheana, Paphiopedilum fairrieanum, Phalaenopsis amabilis, Cymbidium insigne, Dendrobium kingianum, Epidendrum pseudoepidendrum, Laelia anceps.

Orquídeas de Agosto

Dungsia harpophylla (L. harpophylla), Oncidium croesus, Phaius tankervilleae, Zygopetalum crinitum, Brassavola nodosa, Cattleya loddigesii, Cymbidium tracyanum, Dendrobium fimbriatum.

Orquídeas de Setembro

Cattleya intermedia, Coelogyne cristata, Dendrobium agregatum, Dendrobium nobile, Dendrochilum glumaceum.

Orquídeas de Novembro

Brasilaelia purpurata, Miltonia spectabilis var. moreliana, Phragmipedium caudatum, Promenea xanthina, Bifrenaria harrisoniae, Cattleya nobilior, Cattleya warneri, Dryadella zebrina.

Orquídeas de Dezembro

Encyclia prismatocarpa (Epi. prismatocarpum), Hadrolaelia tenebrosa (L. tenebrosa), Pleurothallis strupifolia, Rhyncholaelia digbyana, Aspasia luneta, Cattleya gaskelliana, Coelogyne flaccida, Dendrobium loddigesii.

Dicas finais:

Após o florescimento, algumas espécies de orquídea mantém a haste vegetando e estimula novas gemas a crescerem e se desenvolverem, aumentando o tamanho da planta.

Já outras, secam a haste e no ano seguinte produzem uma nova haste com novo cacho de flores, uma vez que a única finalidade da haste é a reprodução.

É importante sempre que possível identificar a espécie de nossas orquídeas, seja através de livros técnicos ou de amigos (grupos do facebook) que tenham mais experiência no assunto, para que forneçamos sempre os elementos necessários ao desenvolvimento das orquídeas.

De modo que atendamos suas expectativas e possamos ter lindas flores, embelezando nosso cantinho que chamamos de lar.

Com carinho e dedicação todos nós conseguiremos tornar as nossas orquídeas caseiras em verdadeiras obras de arte, dignas de exposição, seja para nossos familiares e amigos. Enfim, orquídeas floridas sempre deixam a vida mais bonita!

Forte abraço e até a próxima!

Sigam-nos nas redes sociais!

Fique por dentro de nossas atualizações!

3 Comentários

  1. Célia Regina Dias.

    Muito útil estas informações para mim que comecei à hum ano a cultivar orquídeas. Estou encantada com tanta beleza e delicadeza. Passei a ama-las como minhas filhas.

    • Jardineiro

      Fico feliz que tenha gostado, breve teremos novos artigos 🙂

  2. muito legal eu sou apaixonado em orquideas , estou gostando muito dos seu artigos estão me ajudando bastante

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *