Orquídeas Phalaenopsis como cultivar?

As orquídeas phalaenopsis são plantas exuberantes, possuem flores geralmente na coloração variando de rosa a lilás com tonalidades mescladas com o branco nas bordas. Existem também diversas variações como Phalaenopsis amarelas, brancas, azuis e etc.

Quando bem cuidadas dão cachos com uma boa quantidade de flores, que encantam pelo aroma e se destacam na decoração da casa ou mesmo paisagismo.

O nome phalaenopsis significa “Parecido com mariposa”, e seu nome científico é phalaenopsis hybridum.

Elas são originárias do continente asiático em países e é encontrada naturalmente em países de clima tropical, como a  Malásia, Filipinas, Indonésia, Sumatra, China e Taiwan.

Recomendações às orquídeas Phalaenopsis

Abaixo recomendaremos os cuidados que se deve tomar para que as orquídeas phalaenopsis se desenvolvam da melhor forma e emitam belíssimas flores.

Clima

As orquídeas phalaenopsis são originalmente de clima quente moderado, entretanto deve-se evitar temperaturas muito altas, sendo que a mesma não tolera também o outro extremo.

Temperaturas abaixo de 17° são prejudiciais, pois prejudicam seu desenvolvimento e por vezes impede a floração. O que convenhamos, seria um desastre cuidar tanto de uma orquídea tão linda e a mesma não apresentar flores.

A phalaenopsis não gosta de umidade elevada nas raízes, portanto deve-se tomar cuidado na hora de regar. Já a umidade relativa do ar pode variar entre 50 e 60%, pois ela é originária de floresta tropical úmida.

Com relação a luminosidade assim como a maioria das orquídeas phalaenopsis não devem receber diretamente os raios do sol. Devem ser plantadas à sombra, haja vista que seu habitat natural se trata de florestas tropicais.

Ela é uma epífita que se desenvolve em troncos de árvores e também na sua sombra.

Orquídeas Phalaenopsis

phalaenopsis em árvore

 

Tipos de substrato

O substrato deve ser bem drenado e bem ventilado, logo recomendamos o usar casca de pinus, chips de coco, casca de arroz carbonizada, sementes de açaí ou uma mistura variada.

Outro substrato interessante é o tronco de alguma árvore (viva ou morta) dá um contraste bacana e uma rusticidade, o que ajuda também na decoração do seu orquidário.

Nesse caso, é importante salientar que o tronco de árvore deve ser rugoso e não liso. Portanto, dê preferência a madeiras como peroba e evitar goiabeiras, dentre outras que não ofereçam frestas para a fixação das raízes e condução da orquídea phalaenopsis como um todo. Saiba mais sobre substratos aqui.

Substrato para orquídeas

Substrato misto orquideas

Regando a orquídea phalaenopsis

A quantidade ideal de água para orquídeas ainda é um mistério a ser desvendado por cada um, segundo sua região, clima e temperatura.

Vale aquela regrinha de que menos é sempre mais. É muito mais comum matar sua orquídea por excesso de água do que pela falta.

Sendo assim, recomendamos que logo no início da orquídea phalaenopsis recém plantada seja realizada a rega com pouca água num intervalo de 4 em 4 dias. Após esse período, aumentar o intervalo para 7 dias em semanas sem chuva e recomeçar a contagem quando as orquídeas forem molhadas pela chuva.

Não há uma ciência exata para determinar a rega, logo você terá que ir testando até encontrar a medida ideal para cada espécie de orquídea.

É importante também lembrar de molhar apenas o substrato. Evitar molhar as folhas é uma prevenção a doenças fúngicas, que geralmente se aproveitam da umidade nas folhas como porta de entrada e contaminam nossas orquídeas.

Orquídeas Phalaenopsis

Ilustração, não molhar a flor

 

Adubação da phalaenopsis

Adubação de orquídeas é um tópico que já discutimos em artigos anteriores. Você pode acessar novamente clicando aqui.

Falamos anteriormente que as orquídeas precisam de nutrientes (elementos) que são responsáveis pelo desenvolvimento da planta. Seja no crescimento das folhas, emissão de raízes e também a tão sonhada floração.

A falta de adubação é uma das principais causas da orquídea phalaenopsis não emitir flores, o que acaba frustrando o criador.

É muito importante que se crie uma rotina de adubação. Seja uma ou duas vezes por mês, de preferência quinzenalmente em quantidades fracionadas.

Dê preferência a utilização de adubos foliares, uma vez que o aproveitamento é maior por parte das folhas. Mas se necessário, pode-se utilizar adubos específicos no substrato.

Os adubos mais comuns são os formulados 10-10-10 ou 20-20-20 ambos tem a mesma composição, só muda a concentração. Portanto leia o rótulo atentamente e faça a diluição quando necessário ou se o produto já vier pronto pra aplicação não precisa diluir.

Adubação para orquídeas

Adubação para orquídeas

Phalaenopsis florescendo

As flores da phalaenopsis diferentemente da maioria das espécies de orquídeas, podem durar até 3 meses.

É mais comum que a floração ocorra justamente no período do inverno, pois a mudança de temperatura induz a orquídea a emitir a haste floral.

Mas dependendo da região é possível que a floração ocorra em outras época. Também é possível que ela floresça mais de uma vez ao ano, então os cuidados bem manejados podem trazer resultados magníficos.

Phalaenopsis florescendo

Phalaenopsis florescendo

Pós florada

A uma dúvida muito comum: o que fazer após a queda das flores?

Ainda não há um consenso para esta questão. Algumas pessoas recomendam deixar que a haste seque sozinha, outros recomendam que se elimine logo na base da planta.

Há outros ainda (como eu) que recomendam que se observe os “nós” presentes na haste floral e realize o corte logo no 3° nó. Algumas vezes a orquídea phalaenopsis emite uma haste secundária nesse espaço e você ganhará de presente uma nova florada.

Outra vantagem é que às vezes a phalaenopsis emite uma brotação que serve como muda e além da florada você pode ganhar uma nova planta.

Pode-se aproveitar para realizar uma poda para retirar flores murchas, folhas e hastes doentes.

O ideal é que se utilize uma tesoura de jardinagem bem afiada e que antes seja feita a sanitização (mergulhá-la em água sanitária) ou esteriliza-la ao fogo.

podar haste floral

Podar após murchar as flores

 

Dicas que evitam doenças

Como já falado é importante esterilizar todo o material cortante que for utilizado nas orquídeas, principalmente quando se utilizar a mesma ferramenta em várias plantas.

Pois é possível que ao cortar uma orquídea contaminada a ferramenta contamine também as outras.

Outra prática importante é a aplicação de canela em pó nos ferimentos das orquídeas ou aplicar a pasta bordalesa (mais eficaz até) para evitar que os mesmos se tornem portas de entrada para microrganismos fúngicos ou bacterianos.

Fazer inspeções rotineiras e aplicar receitas caseiras de defensivos sempre que identificar pragas ou doenças nas plantas.

Tesoura esterilizada

Tesoura esterilizada

Realizando os cuidados descritos neste artigo as chances de sucesso no cultivo de orquídeas phalaenopsis aumenta consideravelmente, e ademais a própria experiência pessoal dirá o que fazer para melhorar a cada dia.

Para obter maiores dicas sobre o cuidado das Phalaenopsis conheça este guia imperdível: Guia especial da phalaenopsis.

Espero que tenham gostado, deixem sugestões nos comentários.

Até a próxima!

Fique por dentro de nossas atualizações!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *